Quarta, 30 de Setembro de 2020 15:21
99 3199-1120
Destaque ECONOMIA

Com a Pandemia do Covid-19, arrecadação do Maranhão cai R$ 1,9 bilhão

A comparação tributária de arrecadação compara entre janeiro a maio desse ano, com o mesmo período do ano de 2019 que arrecadou R$ 10,3 bilhões.

02/06/2020 13h43 Atualizada há 4 meses
77.827
Por: Redação
O estado arrecadou R$ 8,4 bilhões em impostos neste ano (Foto: Divulgação)
O estado arrecadou R$ 8,4 bilhões em impostos neste ano (Foto: Divulgação)

 Do primeiro dia do ano até o último dia de maio, dia 31, o Maranhão já arrecadou mais de R$ 8,4 bilhões em impostos. De acordo com o “Impostômetro” da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), os maranhenses pagaram quase R$ 1,9 bilhão a menos do que durante o mesmo período de 2019, quando arrecadou R$ 10,3 bilhões. A crise causada pela pandemia do novo coronavírus é apontada como a principal causa.

Em março de 2020, quando os primeiros casos de Covid-19 começaram a ser divulgados no Maranhão, o estado arrecadou R$ 1,5 bilhão em impostos. Em março de 2019 esse número era um pouco maior, R$ 1,7 bilhão. Em abril de 2020, o Maranhão fechou com R$ 1,7 bilhão. No ano passado, o mês fechou com R$ 2,1 bilhões.

Em maio de 2020, quando o estado já conta com 35 mil casos da doença, o estado acumulou um total de R$ 1,5 bilhão em impostos. O mesmo mês do ano passado, o Maranhão arrecadou R$ 1,8 milhão.

Entre as cidades do Maranhão, o Impostômetro aponta que a capital São Luís arrecadou, sozinha, até o fim de abril, quase R$ 469 milhões, bem mais que o mesmo período de 2019, quando não existia pandemia, e a capital havia arrecadado R$ 347 milhões.

Após passar por um período de lockdown como forma de tentar conter o avanço da pandemia de coronavírus, o Governo do Maranhão decretou reabertura gradual do comércio não essencial desde o dia 25 de maio.

Entre as atividades que podem funcionar a partir desta segunda (1º) foram autorizados a abrir as portas as clínicas médicas, dentistas, hotéis e pousadas. Também transporte coletivo, óticas, autoescolas, construção civil, salões de beleza, comércio de móveis e variedades para o lar, supermercados e mercados, e mais serviços de informática e venda de aparelhos celulares.

Um estudo da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) está usando modelos matemáticos para analisar o comportamento da Covid-19 desde o começo da pandemia, na região metropolitana de São Luís.

Os modelos matemáticos revelam que a doença ainda não está sob controle. Ainda assim, a segunda fase do relaxamento das medidas de contenção começou a valer nesta segunda-feira (1º) e deixou pesquisadores preocupados.

O Maranhão chegou a 36.625 casos confirmados do novo coronavírus nesta segunda-feira (1º), em boletim divulgado nesta noite pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Os números mostram ainda que o estado tem 997 óbitos pela doença e 11.473 curados pela doença.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.