Segunda, 06 de Julho de 2020 08:28
99 98131-0721
Política DECRETO PRESIDENCIAL

Governador Flávio Dino afirma que academias, salões de beleza e barbearias continuarão fechados

Governador do Maranhão ratifica que não levará em conta o novo Decreto de Bolsonaro que coloca como serviços essenciais três ramos de atividade econômica.

13/05/2020 10h15 Atualizada há 2 meses
99.130
Por: Willamy Figueira
Flavio Dino diz que o Maranhão não irá obedecer o novo Decreto de Bolsonaro (Foto: Divulgação)
Flavio Dino diz que o Maranhão não irá obedecer o novo Decreto de Bolsonaro (Foto: Divulgação)

O governador do Maranhão Flávio Dino (PC do B), fez uma declaração em suas redes sociais um tanto como polêmica nesta terça-feira (12), após o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro publicar um novo Decreto, colocando como serviços essenciais três ramos de atividade econômica, como salões de beleza, academias e barbearias.

Após o presidente Bolsonaro anunciar o Decreto, Flávio Dino em suas redes sociais publicou um texto que dizia que não irá obedecer o Decreto presidencial, editado nesta terça.

São Luís e mais três municípios que compõe a Região Metropolitana da capital maranhense, estão de "lockdown" a dez dias, mas de acordo com o governo do estado, foi prorrogado até domingo (17).

O "lockdown" na grande São Luís foi comparado por Bolsonaro como ditadura venezuelana, alfinetando o governador Flávio Dino com um vídeo que circula nas redes sociais, onde um policial Militar em serviço, entra dentro de um ônibus e manda passageiros descer por não apresentarem uma declaração que estariam indo trabalhar como agentes de saúde.

Governador em seguida respondeu no Twitter o presidente da República, dizendo que isso foi uma afronta.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.