Domingo, 12 de Julho de 2020 22:45
99 98131-0721
Saúde ALERTA

Boldo melhora os sintomas do coronavírus? Não caia nessa!

Vídeo que está circulando pelo WhatsApp traz informações equivocadas sobre o uso dessa planta no tratamento da Covid-19, a doença causada pelo coronavírus.

12/04/2020 22h36
56.452
Por: Redação Fonte: Saúde é Vital
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Em meio à maior pandemia das últimas décadas, todo mundo está atrás de uma cura ou de uma vacina capaz de conter o avanço da Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus. Entre as diversas tentativas e experiências, tem gente que, seja com boa vontade ou com segundas intenções nada louváveis, começa a compartilhar vídeos cheios de notícias falsas pela internet. E um dos últimos exemplos tem a ver com a folha de boldo.

Em um vídeo, um homem chamado Alexandre, que diz ser de São José dos Campos (SP), relata que esteve no Rio de Janeiro, onde se infectou com o coronavírus. Depois, passou a enfermidade para a sua família.

Alexandre conta que recebeu o diagnóstico e passou por postos de saúde próximos de sua casa, onde teria utilizado remédios para gripe comuns, que nada resolveram sua situação. E aí vem a grande descoberta dele: “A única coisa que estou tomando que deu resultado no primeiro gole foi isso daqui: uma folha de boldo. Qualquer lugar tem isso daqui. Foi a única coisa que cortou todos os sintomas do coronavírus para mim e minha esposa…”.

Os benefícios do boldo:

Como ele mesmo diz, o boldo é uma planta que a gente encontra em tudo que é canto. Há duas versões principais: o boldo-da-terra (Plectranthus barbatus) e o boldo-do-chile (Peumus boldus). A primeira tem folhas maiores e largas e é comum no Brasil. A segunda é mais pequenina e aparece nos sachês de chás vendidos em supermercados e lojas de produtos naturais.

Ambas possuem propriedades terapêuticas e são prescritas para tratar males gastrointestinais. Mas é preciso cuidado: não são raros os casos de intoxicação, interação medicamentosa ou outros efeitos colaterais da pesada. Em gestantes, por exemplo, o boldo pode prejudicar o bebê, principalmente nos primeiros meses de desenvolvimento.

De volta ao coronavírus:

O vídeo traz uma sucessão de mancadas. Primeiro, é estranho pensar que o Alexandre recebeu remédio para gripe se ele tinha Covid-19 confirmada. Atualmente, não existe nenhuma droga com eficácia comprovada contra o coronavírus, apesar de algumas serem utilizadas em caráter experimental.

Para os casos confirmados que estão com sintomas leves (o que parece ser o caso dele, já que está em casa), os médicos costumam indicar o básico: hidratação, repouso e um comprimido para baixar a febre ou aliviar a dor. Nesse contexto, não faria nenhum sentido usar medicações que combatem o vírus influenza, o causador da gripe.

Mas aí vem o ponto mais preocupante do vídeo: indicar qualquer tipo de terapia de forma generalizada, sem nenhum critério, é perigoso demais. E se uma mulher grávida resolve seguir a recomendação do Alexandre e tomar um chá de boldo? Quem vai se responsabilizar se ela tiver um aborto espontâneo ou o filho nascer com alguma doença?

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.