Domingo, 12 de Julho de 2020 22:52
99 98131-0721
Geral CORONAVIRUS

Governo do MA já assume que não sabe ao certo quantas pessoas estão infectadas

A informação foi divulgada pelo Governador Flávio Dino em coletiva nesta segunda-feira (30) e de acordo com a SES existem mais de 200 maranhenses sem sintomas aparentes.

30/03/2020 15h51 Atualizada há 3 meses
91.122
Por: Redação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Maranhão pode ter cerca de 200 pessoas infectadas com Covid-19, o novo coronavírus, mas sem sintomas aparentes, segundo informação divulgada pelo governador Flávio Dino na manhã desta segunda-feira (30), em São Luís. O último boletim da Secretaria de Estado da Saúde (SES) aponta que são 22 casos e uma morte registrada por causa da doença no estado.

“Muito provavelmente, mais de 200 pessoas estão com o vírus em todo o Maranhão e são assintomáticas”, disse o governador Flávio Dino, ressaltando que o estado já conta com transmissão comunitária da Covid-19, que é feita quando a transmissão do vírus é feita ao mesmo tempo por várias fontes não identificadas e que não estiveram no exterior.

Entre os casos confirmados, três pacientes estão sendo tratados em hospital da capital e os demais estão em tratamento domiciliar, sendo monitorados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). O governador também fez críticas à hipótese de isolamento vertical na sociedade e sobre as medidas de segurança tomadas no estado, como a suspensão de aulas e isolamento social.

"Estamos mantendo, na data de hoje, todas as medidas preventivas já decretadas, sobretudo aquelas referentes ao comércio, referentes às escolas”. O governo estadual já tinha determinado a suspensão de aglomerações e das aulas, o isolamento domiciliar compulsório de todas as pessoas com sintomas de gripe, por 14 dias, e o decreto de calamidade pública. O comércio também fechou as portas, mas estão mantidos serviços essenciais, como os de alimentos (supermercados), farmácias e postos de combustíveis", disse o governador.

O Maranhão pode ter cerca de 200 pessoas infectadas com Covid-19, o novo coronavírus, mas sem sintomas aparentes, segundo informação divulgada pelo governador Flávio Dino na manhã desta segunda-feira (30), em São Luís. O último boletim da Secretaria de Estado da Saúde (SES) aponta que são 22 casos e uma morte registrada por causa da doença no estado.

“Muito provavelmente, mais de 200 pessoas estão com o vírus em todo o Maranhão e são assintomáticas”, disse o governador Flávio Dino, ressaltando que o estado já conta com transmissão comunitária da Covid-19, que é feita quando a transmissão do vírus é feita ao mesmo tempo por várias fontes não identificadas e que não estiveram no exterior.

‹Entre os casos confirmados, três pacientes estão sendo tratados em hospital da capital e os demais estão em tratamento domiciliar, sendo monitorados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). O governador também fez críticas à hipótese de isolamento vertical na sociedade e sobre as medidas de segurança tomadas no estado, como a suspensão de aulas e isolamento social.

"Estamos mantendo, na data de hoje, todas as medidas preventivas já decretadas, sobretudo aquelas referentes ao comércio, referentes às escolas”. O governo estadual já tinha determinado a suspensão de aglomerações e das aulas, o isolamento domiciliar compulsório de todas as pessoas com sintomas de gripe, por 14 dias, e o decreto de calamidade pública. O comércio também fechou as portas, mas estão mantidos serviços essenciais, como os de alimentos (supermercados), farmácias e postos de combustíveis", disse o governador.

Na tarde desta segunda, Governo e Prefeitura farão uma nova coletiva de imprensa para esclarecer sobre atendimentos em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da capital e Hospital Universitário durante as próximas semanas de pandemia.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.