Educação Maranhão

Projeto Mais Renda inicia ciclo de formações para professores e supervisores da educação profissional

O evento segue até o dia 28 de maio, às 16h, com transmissão pelo canal YouTube da Seduc.

25/05/2021 16h11
Por: Redação Fonte: Secom Maranhão
Primeiro dia do Ciclo de Formações do Projeto Mais Renda. (Foto: Divulgação)
Primeiro dia do Ciclo de Formações do Projeto Mais Renda. (Foto: Divulgação)

Com o intuito de promover a capacitação inicial nos três eixos do Projeto Mais Renda, voltados ao associativismo, empreendedorismo e cooperativismo, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc), por meio do Programa Maranhão Profissionalizado, deu início, nesta segunda-feira (24), ao Ciclo de Formações destinado a professores e supervisores da educação profissional. O evento segue até o dia 28 de maio, às 16h, com transmissão pelo canal YouTube da Seduc.

O Projeto Mais Renda possibilita a oferta de orientação e apoio técnico-profissional, para fomentar a geração de emprego e renda em todo o Maranhão. Por meio do ciclo de formações, professores e supervisores serão multiplicadores para apoiar o estudante da educação profissional a desenvolver o seu empreendimento, com foco no associativismo, cooperativismo e empreendedorismo.

Em 2020, foram mais 50 estudantes atendidos, 23 planos de negócios elaborados e 10 empresas formalizadas. Além das palestras sobre empreendedorismo, associativismo e cooperativismo, as ações do Projeto envolvem também outras etapas como a replicabilidade dos conteúdos para os estudantes, captação dos interessados, formalização, consultoria e assessoria, além de mostra virtual do empreendedorismo.

O secretário adjunto de Educação Profissional e Integral da Seduc, André Bello, explicou que a formação possibilitará que os estudantes entrem em uma nova fase de sua vida para ter acesso à renda por meio dos cursos profissionalizantes, já que a pandemia trouxe muitos prejuízos para a economia do país.

“O Mais Renda objetiva estimular a geração de renda dos alunos dos cursos profissionalizantes. Faremos o apoio técnico e a entrega de materiais para a abertura dos negócios desenvolvidos pelos alunos. Quando os alunos encerrarem os cursos, eles entram numa nova fase, o de acesso à renda”, ressaltou. 

Durante toda a formação, serão discutidas estratégias sobre tudo que os estudantes precisam saber para desenvolver as suas atividades, por meio da elaboração de um plano de negócios, com informações pertinentes à abertura e fechamento de uma empresa, como estudar a viabilidade do projeto, como emitir nota fiscal, entre outras informações.

A coordenadora das unidades vocacionais do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema), Josélia Castro, ressaltou a importância do ciclo de formações para apoiar os estudantes na inserção do mercado de trabalho e também na contribuição para o seu projeto de vida.  

“Nós temos um aluno que deseja uma qualificação. Que a gente possa, de fato, abrir as portas para esse aluno e oferecer, dentro das possibilidades, um serviço de qualidade, para que ele saia do curso para o mercado de trabalho. Claro que não trabalhamos apenas para esse fim, mas estamos também falando na questão emocional, cognitiva, competências e habilidades necessárias para o exercício da cidadania, para a felicidade humana, para a transformação do ser humano”, destacou.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.